quarta-feira, 30 de abril de 2014

Governador do PT paga R$ 1,6 milhoes por Navios Negreiros sobre rodas #SomosTodosBURROSeNaoMacacos

O governo do Acre gastou R$ 1,6 milhão
para fretar 50 ônibus para enviar cerca de 2,2 mil imigrantes para São Paulo.  http://t.co/ghui70Stkk"

terça-feira, 22 de abril de 2014

Senador Aécio Neves PSDB-RJ come o toco do Senador Lindbergh Farias do PT-RJ , petralha ta perdido no marco civil

Aécio e Lindbergh trocam acusações em debate sobre Marco Civil

Os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Lindbergh Farias (PT-RJ) protagonizaram debate tenso durante a votação do requerimento que permitiu a votação nesta terça-feira (22) do projeto de marco civil da internet. O senador mineiro defendeu mais tempo para discutir o assunto, enquanto o petista disse que a oposição está indo contra o desejo da juventude brasileira. Os parlamentares se acusaram mutuamente de omissão nos debates no Senado.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

OPERACAO LOGOFF / JAMPA DIGITAL - DENUNCIA MINISTERIO PUBLICO FEDERAL

OPERACAO LOGOFF / JAMPA DIGITAL - RELATORIO DA POLICIA FEDERAL

A base de treinamento da guerrilha urbana

Anarquistas dos protestos se reúnem no MT para fazer coquetel molotov

LEONEL ROCHA
 
Primeiro, a ONG Defensoria Social espalhou voluntários pelo país para defender manifestantes presos por vandalismo. Agora, os anarquistas também recebem treinamento de instrutores experientes. Nos fins de semana, os jovens se reúnem em cidades de Mato Grosso para fazer coquetel molotov e escudo de madeirite e produzir líquidos que anulam o efeito do gás lacrimogêneo. Nesses encontros, eles escolhem bancos e empresas multinacionais como alvos de depredação. Participam dessas reuniões os anarquistas Anonymous, Anarcopunk e Acción Directa, ex-militantes do MST, alguns dissidentes das Farc e remanescentes da guerrilha uruguaia Tupamaros e da Central Operária Boliviana. Os próximos atos de vandalismo como ação política estão previstos para o desfile de 7 de setembro e o Rock in Rio.
 

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Caminhos da Reportagem debate o uso de armas de fogo no Brasil


O Brasil tem o maior número de assassinatos envolvendo armas de fogo no mundo. Todos os dias, 100 pessoas morrem com tiros. Mesmo com o estatuto do desarmamento, o número de mortes no país é maior do que de locais em guerra. O Caminhos da Reportagem debate o uso de armas no país.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Ministros do TST decidem se amizade em rede social pode impugnar testemunha

A Subseção 2 Especializada em Dissídios Individuais (SDI-2) do Tribunal Superior do Trabalho começou a discutir, na sessão desta terça-feira (6/11), se recados trocados entre amigos de redes sociais constituem prova de amizade íntima suficiente para caracterizar a suspeição de testemunha em ação trabalhista.
No caso discutido, a empresa Comercial Rodrigues & Almeida Ltda tenta rescindir decisão transitada em julgado que a condenou ao pagamento de horas extras, com o argumento de que houve troca de favores entre o autor da reclamação e testemunhas. A prova dessa relação apresentada pela Rodrigues & Almeida foi a transcrição de mensagens trocadas na rede social Orkut.
Ao ajuizar a ação rescisória, a empresa alegou que a condenação ao pagamento de horas extras se baseou principalmente nas provas testemunhais de dois colegas de trabalhador que, posteriormente, ajuizaram reclamações trabalhistas com o mesmo objetivo. Tais provas seriam, segundo a empresa, falsas, pois teria havido conluio e má fé entre o empregado e as testemunhas.
Como “documento novo” capaz de provar a alegação e justificar a desconstituição da sentença transitada em julgado, a empresa apresentou a transcrição de 23 “recados” deixados por alguém apelidado de “Babalòórisa Marcelo de Logun Ede” no mural virtual de recados de uma das testemunhas, ao longo de um período de pouco mais de um ano. O raciocínio da empresa foi o de que “Babalòórisa” era M.A.O., uma das testemunhas, que, além de trocar recados que supostamente comprovariam sua amizade íntima com a primeira testemunha, era também “amigo virtual” do autor da ação.
O relator do recurso ordinário na ação rescisória (julgada improcedente pelo Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região/SP), ministro Alexandre Agra Belmonte, votou no sentido de negar provimento ao recurso. Segundo ele, além de o alegado “documento” não ser novo no sentido jurídico, pois as comunicações virtuais são posteriores à reclamação trabalhista, as mensagens trocadas não foram suficientes para comprovar as alegações da empresa.
O ministro observou, inicialmente, que não se sabe como a empresa teve acesso aos recados, ou seja, se a prova foi obtida de forma lícita. Depois, destacou que “pinçar mensagens isoladas de um contexto não serve como prova de uma amizade íntima”, e que alguns dos recados transcritos levavam à presunção justamente do contrário – de que os interlocutores não tinham contato tão próximo, pois foi por meio da rede social que “Babalòórisa” informou seu novo número de celular e endereço do aplicativo de mensagens instantâneas MSN.
Outro ponto ressaltado pelo relator foi a ausência de provas de que a pessoa apelidada de “Babalòórisa” fosse de fato M.A.O. além de informar na rede social que morava em Itaquaquecetuba (SP), enquanto M.A.O., na época da audiência, residia em São Paulo. “A empresa sequer cuidou de apresentar fotos da testemunha que pudessem ser comparadas com aquela constante do site de relacionamento em nome do autor das mensagens”, destacou o ministro.
Ainda que se considerasse que o autor das mensagens era de fato M.A.O., o ministro Agra Belmonte afirma que não há prova de nenhuma mensagem trocada entre as duas testemunhas e o autor da ação, e nenhuma delas trata da ação trabalhista. “O perfil atribuído a M.A.O. tinha, quando da impressão do documento, espantosos 513 seguidores (‘amigos’, na expressão do próprio Orkut)”, observou. “Ora, é totalmente desarrazoado presumir-se que todos esses seguidores do perfil fossem amigos íntimos do autor das mensagens”, concluiu.
O julgamento foi interrompido por pedido de vista regimental do ministro Emmanoel Pereira, que deve trazê-lo de volta na próxima sessão da SDI-2.
 
 

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Congresso aprova leis que definem crimes cibernéticos

'Lei Carolina Dieckmann' e 'Lei Azeredo' foram votadas e agora dependem de sanção presidencial
 
A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 7, duas leis relacionadas a crimes cibernéticos: uma conhecida como "Lei Carolina Dieckmann" e a "Lei Azeredo".

A primeira proposta (PLC 35/2012), altera o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/1940) para que sejam incluídos tópicos sobre violação de equipamentos e sistemas - sejam eles conectados ou não à internet - com intenção de destruir dados ou informações ou instalar vulnerabilidades.

O PLC também institui as penas, que nos casos menos graves, como "invasão de dispositivo informático", varia de três meses a um ano de prisão e multa. Já os mais sérios, como invasão para obter “comunicações eletrônicas privadas, segredos comerciais ou industriais, informações sigilosas”, podem render de três meses a dois anos de prisão, além da multa. Também é considerado grave divulgar, comercializar ou transmitir o conteúdo.

A proposta ficou conhecida como "Lei Carolina Dieckmann" após o caso da atriz que teve fotos roubadas de seu computador.

Já o Projeto de Lei 84/99, conhecido como "Lei Azeredo", também foi aprovado, mas com o texto bastante esvaziado em relação ao proposto por seu relator, Eduardo Azeredo (PSDB-MG). A lei se tornou restrita a roubo de senhas de banco e prevê prisão de um a cinco anos e multa. O projeto também define que mensagens com conteúdo racista sejam retiradas do ar imediatamente.

As duas leis ainda precisam de sanção da presidente Dilma Rousseff para entrar em vigor.

Outro projeto que estava previsto para ser votado hoje era o Marco Civil da Internet, foi adiado para semana que vem.

Fonte: A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 7, duas leis relacionadas a crimes cibernéticos: uma conhecida como "Lei Carolina Dieckmann" e a "Lei Azeredo".

A primeira proposta (PLC 35/2012), altera o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/1940) para que sejam incluídos tópicos sobre violação de equipamentos e sistemas - sejam eles conectados ou não à internet - com intenção de destruir dados ou informações ou instalar vulnerabilidades.

O PLC também institui as penas, que nos casos menos graves, como "invasão de dispositivo informático", varia de três meses a um ano de prisão e multa. Já os mais sérios, como invasão para obter “comunicações eletrônicas privadas, segredos comerciais ou industriais, informações sigilosas”, podem render de três meses a dois anos de prisão, além da multa. Também é considerado grave divulgar, comercializar ou transmitir o conteúdo.

A proposta ficou conhecida como "Lei Carolina Dieckmann" após o caso da atriz que teve fotos roubadas de seu computador.

Já o Projeto de Lei 84/99, conhecido como "Lei Azeredo", também foi aprovado, mas com o texto bastante esvaziado em relação ao proposto por seu relator, Eduardo Azeredo (PSDB-MG). A lei se tornou restrita a roubo de senhas de banco e prevê prisão de um a cinco anos e multa. O projeto também define que mensagens com conteúdo racista sejam retiradas do ar imediatamente.

As duas leis ainda precisam de sanção da presidente Dilma Rousseff para entrar em vigor.

Outro projeto que estava previsto para ser votado hoje era o Marco Civil da Internet, foi adiado para semana que vem.

domingo, 30 de setembro de 2012

Documento criado na década de 90 impede a polícia de investigar crimes federais na fronteira | Rádio Educadora AM 630 ::: A Rádio Povo! ::::

A Súmula do STJ, Supremo Tribunal de Justiça é pouco divulgada, seu conteúdo sequer está totalmente disponível na internet, mas as forças policiais sabem bem o quanto ela pode travar uma investigação feita por forças estaduais e o crime for caracterizado como federal, como no caso de contrabando de cigarros, agrotóxicos, eletrônicos, descaminho e tráfico de drogas e armas.
Em outras palavras, o Estado fica proibido de investigar ações como essas.
A Súmula 122 de 1º de dezembro de 1994 é uma verdadeira pedra no sapato de órgãos que poderiam ajudar, por exemplo, a conter o avanço desenfreado da criminalidade na região da fronteira com o Paraguai considerada hoje uma das mais vulneráveis em 15 mil quilômetros fronteiriços em todo o País.
Seu conteúdo é objetivo e expresso.
Não deixa dúvidas que “compete à Justiça Federal o processo e julgamento unificado dos crimes conexos de competência federal e estadual”.
Com base nesse documento, as investigações só podem ser feitas pela Polícia Federal que, com pouco efetivo, não consegue dar conta sozinha.
Na região o texto dessa Súmula tem emperrado muitas investigações que, quando chegam à Justiça, são decretadas inválidas por falta de materialidade nos processos.
São vários os exemplos onde o trabalho do Gaeco já foi por água abaixo.
Milhares de páginas e documentos que poderiam incriminar quadrilhas inteiras e desmantelar esquemas fraudulentos e milionários, vão para a gaveta ou para o arquivo morto.
Há diversos casos, onde criminosos de todo o Oeste já foram tirados de trás das grades graças ao conteúdo dessa Súmula.
Do lado de quem espera cumprir a lei, uma reclamação contundente: “só falta devolver as drogas, as armas, as munições e o dinheiro sujo”.
Essa regra também se vale à Polícia Civil que fica limitada para agir.
Em qualquer evidência que denote crime federal as investigações de agentes estaduais ou precisam ser repassadas imediatamente à Justiça Federal ou interrompidas.

(Ricardo Santos/OPR)

domingo, 26 de agosto de 2012

Veneno Veludo: COMO SE DESCONSTRÓI A CENSURA

Veneno Veludo: COMO SE DESCONSTRÓI A CENSURA: "É absolutamente irracional, em sociedade aberta, constituída sobre liberdade,  que se censure o fluxo de informações na internet." (Proc...

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Oyadayadayada: O cofre do Dr. Rui

Oyadayadayada: O cofre do Dr. Rui: A verdadeira história do cofre do Dr. Rui Trinta anos depois, ISTOÉ revela fatos inéditos da maior ação da guerrilha brasileira, ...

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Convergência Digital - Negócios - Indra compra Politec por R$ 224 milhões

Convergência Digital - Negócios - Indra compra Politec por R$ 224 milhões


Depois de vários rumores, a Indra confirmou a aquisição da Politec, empresa nacional de serviços de TI com forte atuação no mercado de energia, indústria, finanças e governo. Com a compra, a América Latina passa a ser o principal mercado da provedora espanhola, respondendo por 22% das atividades. Brasil corresponderá a 10%.

O anúncio da compra foi feito por meio de comunicado oficial divulgado nesta sexta-feira, 29/07. Pelo controle da Politec, a Indra pagará R$ 219,5 milhões aos acionistas da empresa - os seus fundadores que respondiam por 84,66% e à Mitsubishi Corporation com 8,77%. Expectativa é que o negócio seja concluído até 30 de setembro.

O montante, segundo o comunicado, será pago em 2014. A dívida da Politec - estimada em R$ 90 milhões - será paga ao final de 2013, quando a Indra espera obter um faturamento de R$ 1 bilhão no Brasil. Além de investir na Politec, a Indra irá aportar R$ 100 milhões no capital da sua subsidiária nacional.

A meta da empresa espanhola é ser líder do mercado de serviços de TI, brigando com empresas como IBM, HP, Sonda IT, entre outras. No comunicado oficial da compra, a Indra reforça que a compra da Politec permitirá uma 'forte sinergia, além de aumentar o potencial de negócios em verticais, como Defesa, Segurança e Transporte'.

Criada há 40 anos, a Politec registrou uma receita de R$ 400 milhões em 2010 - aproximadamente 180 milhões de euros. a empresa possui uma equipe de 5000 mil profissionais e já tinha vendido parte do seu capital para a Mitsubishi Corporation - 8,77%. Agora a parte dos seus fundadores- 84,66% - foi repassada à espanhola Indra. A empresa ainda tem 6,57% nas mãos de acionistas minoritários. Expectativa da Indra é comprar essas ações investindo aproximadamente R$ 4,5 milhões ( 2 milhões de euros).

sexta-feira, 15 de junho de 2012

A MARCHA DO JOSÉ DIRCEU

Para mostrar a força da tropa, Dirceu planeja a Marcha pela Impunidade dos Bandidos

Vencido pelo padeiro de Ibiúna em 1968, paralisado pelo medo nos anos 70, debilitado pela arrogância crescente nas décadas seguintes, José Dirceu foi definitivamente derrotado pelo tamanho do prontuário em 2005, quando se descobriu que o chefe da Casa Civil do governo Lula também chefiava a quadrilha do mensalão. Mas o revolucionário de araque está sempre pronto para perder mais uma, constatou o post publicado neste espaço em junho de 2010.

Continua o mesmo, avisa a discurseira beligerante no congresso nacional de uma certa União da Juventude Socialista. Assustado com a aproximação de 1° de agosto, quando o Supremo Tribunal Federal começará a decidir o destino dos mensaleiros, Dirceu pediu à plateia, como Fernando Collor às vésperas da queda, que não o deixe só. “Todos sabem que este julgamento é uma batalha política”, fantasiou o réu soterrado por provas que permitem condená-lo por corrupção ativa e formação de quadrilha.

Depois de tirar do armário o trabuco imaginário, declarou-se pronto para a guerra. “Essa batalha deve ser travada nas ruas também, porque senão a gente só vai ouvir uma voz, a voz pedindo a condenação, mesmo sem provas”, caprichou Dirceu na pose de inocente injustiçado. “É a voz do monopólio da mídia. Eu preciso do apoio de vocês”. O combatente que nunca lidou com balas de chumbo não se emenda. Ele vive reprisando o blefe que inaugurou em 2005, logo depois de perder o emprego por excesso de patifarias.

”Vou percorrer o país para mobilizar militantes do PT, dos sindicatos e dos movimentos sociais”, preveniu o então deputado federal num encontro do partido em São Paulo. ”Temos de defender o governo de esquerda do presidente Lula do golpe branco tramado pela elite e por conservadores do PSDB e do PFL”. Passou as semanas seguintes mendigando socorro até aos contínuos da Câmara, teve o mandato cassado em dezembro e deixou o Congresso chamando o porteiro de “Vossa Excelência”.

Passados sete anos, o sessentão que finge perseguir o socialismo enquanto caça capitalistas com negócios a facilitar assumiu formalmente o comando do regimento de mensaleiros que luta para livrar-se da cadeia. Sempre dedilhando a lira do delírio, promete liderar mais uma ofensiva do que chama de “forças progressistas e movimentos populares”, expressões da novilíngua lulista que abrangem os pelegos da União Nacional dos Estudantes Amestrados, os vigaristas das centrais sindicais, os blogueiros estatizados e outras aberrações que só esbanjam competência no assalto aos cofres públicos.

E que ninguém se atreva a acionar os instrumentos de defesa do Estado de Direito, determina o manual do stalinismo farofeiro. Usar a polícia para conter badernas é “repressão política”. Lembrar que, por determinação constitucional, figura entre as atribuições das Forças Armadas a neutralização de ameaças à ordem democrática é coisa de golpista. No país que Lula inventou, a corrupção institucionalizada só existe na imaginação da mídia golpista.

Nesse Brasil Maravilha, Erenice Guerra é uma dama de reputação ilibada, Antonio Palocci prosperou honestamente, Dilma Rousseff é uma pensadora, Lula é o gênio da raça e o partido segue honrando a frase que Dirceu declamava fantasiado de vestal: “O PT não róba nem deixa robá”. O mensalão, claro, é uma farsa montada pela imprensa. E os que ousam defender o Código Penal não sabem com quem estão falando.

“Como se trata de uma batalha política, mostraremos nossa força”, avisou aos velhacos da Juventude Socialista. O mais recente surto reafirma que, para o mitômano sem cura, o País do Carnaval não consegue enxergar diferenças entre fato e fantasia. Como Dirceu não para de repetir-se, faço questão de repetir-me: um ataque de tropas comandadas pelo guerrilheiro de festim só consegue matar de rir.

Qualquer torcida organizada de time de futebol mobiliza mais militantes que o PT. As assembleias sindicais são tão concorridas quanto uma reunião de condomínio. Sem as duplas sertanejas, os brindes e a comida de graça, as comemorações do 1° de Maio juntariam menos gente que quermesse de lugarejo. Os movimentos sociais morreriam de inanição uma semana depois de suprimida a mesada federal.

“Dirceu, guerreiro do povo brasileiro!”, berram os milicianos durante os palavrórios do general da banda podre. Estão todos convidados a exibir seu poder de fogo com um desfile paramilitar na Avenida Paulista. Puxada pelo revolucionário de festim e engrossada por todos os alistados no exército fora-da-lei, seria a primeira Marcha pela Impunidade dos Bandidos desde a chegada das caravelas em 1500.

¨blog¨ do Jornalista Augusto Nunes

terça-feira, 12 de junho de 2012

BOLSA FAMILIA - Lula agadece a a idéia partiu inicialmente do governador Marconi Perillo (PSDB) Lançamento do Programa Bolsa Família - 2003

O Casorio dos Filippeli's no Castelo da Italia quem pagou essa conta?

Bruno & Gisela - La Dispoli - Itália


Castelo italiano é palco da união das famílias Jardim e Filippelli
Bruno Filippelli e Gisela Jardim queriam um casamento inesquecível e que se parecesse com eles. Elegeram o Castelo Odescalchi di Palo Laziale, em Ladispoli, cidade que se localiza a meia hora da capital Roma.

Num belo entardecer, cerca de cem amigos e familiares das famílias de Celina e Jorge Jardim com Célia e Tadeu Filippelli se reuniram nos jardins da bela construção, reduto daqueles que procuram requinte e discrição.

A cerimônia, celebrada ao ar livre com vista para o mar, teve sequência com jantar à luz de velas nas dependências do castelo. Na sequência, um DJ assumiu as pipaces e o imenso castelo se transformou numa boate familiar.

Veja os bons momentos dos noivos, que agora seguem em lua-de-mel pelas ilhas gregas.

Fotos: Lincoln Iff



























O casamento de Gisela Jardim e Bruno Filippelli teve o sabor de um conto de fadas. Reaizado no Castello Odescalchi Di Palo Laziale, Ladispoli, Itália, foi poderoso, chique e elegante. Muitos brasilienses, amigos das famílias dos noivos, compareceram. O vice-governador do DF, Thadeu Filippelli, pai de Bruno,também estava lá para abraçar o novo casal.

Os noivos brindando a felicidade

Gisela, mais bela do que nunca

Jorge Jardim e o vice-governador Thadeu Filippelli dividem mesa em jantar logo após o casamento dos filhos. União de duas família com muita tradição na capital do país

Gisela e Bruno, enfim, casados! Foto de:Lincoln Iff

Maria Victória Ferraz com a bela vovó, Célia Filippelli. Foto de Vini Goulart

Três lindas e charmosas mulheres. A noiva entre a sogra, Célia Filippelli, e a mãe, Celina Jardim, numa foto de Vini Goulart, o talentoso fotógrafo genro de Celina
http://www.clicabrasilia.com.br/site/blogs/marlene/

sábado, 9 de junho de 2012

Lula e Dilma: manual de destruição do Brasil (palestra de Rodrigo Consta...

"Vou implantar o Socialismo no Brasil", diz Lula à Walesa #VIDEO

Relatório da Polícia Federal confirma denúncia de mensalão no governo Lula

#VIDEO FLAGRANTE A DEMOCRACIA - VOTO MINISTROS CASO MENSALÃO

Deputada Cidinha Campos (PDT) mente para a justiça para ferrar Blogueiro...

UNE teria gasto verba da União com bebidas - Vida Pública - Gazeta do Povo

UNE teria gasto verba da União com bebidas - Vida Pública - Gazeta do Povo

domingo, 3 de junho de 2012

Caçador de iMundos: A Cadela de Cubatão

Caçador de iMundos: A Cadela de Cubatão: Depois da cadela de Auschwitz, temos a de Cubatão Não é de hoje que venho divulgando o racismo dos gangsters do PT, partido também conh...

domingo, 4 de março de 2012

MINISTRA MARIA DO ROSARIO DESRESPEITA E QUER ATROPELAR DECISAO DO STF SOBRE ANISTIA

Admiro que uma ex-deputada, que está Ministra, seja tão limitada a fim que não entenda que a lei de anistia deve ser contestada somente no Tribunal competente. Mandar uma mulher despreparada como ela, só poderia resultar em declarações infundadas. Ela não está afrontando somente as forças armadas, ela está afrontando uma decisão do STF, essa senhora não merece estar no cargo de ministra, pessoa despreparada para o cargo.











No dia 29 de abril de 2010, o julgamento, pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 153 foi encerrado com o voto do presidente da Corte, ministro Cezar Peluso, pelo indeferimento da ação. Ajuizada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a ADPF foi rejeitada pelo Plenário da Corte por 7 votos a 2. A Ordem pretendia que o Supremo anulasse o perdão dado a policiais e militares acusados de praticar atos de tortura durante o regime militar. O voto vencedor foi do ministro Eros Grau, relator do processo. Ele fez uma minuciosa reconstituição histórica e política das circunstâncias que levaram à edição da norma, e ressaltou que não cabe ao Poder Judiciário rever o acordo político que resultou na anistia de todos aqueles que cometeram crimes políticos e conexos a eles no Brasil entre 2 de setembro de 1961 e 15 de agosto de 1979. Acompanhe neste vídeo a segunda parte do voto do ministro Celso de Mello e a íntegra do voto do ministro Cezar Peluso.

SE MINISTRA MARIA DO ROSARIO QUER CONTESTAR A ANISTIA VA AO STF. NÃO QUER? ENTÃO CALE-SE

sábado, 28 de janeiro de 2012

Números dos governos militares no Brasil

Tem gente que não vai gostar do que vai ler!


Eles fizeram a maior revolução industrial do séc 20. Pegaram um País com o 45º PIB do mundo, e 21 anos depois, entregaram aos civis o 10º PIB do mundo. Outras coisinhas que eles fizeram:

- Restabelecimento da autoridade por 21 anos;
- Criação de 13 milhões de empregos;
- A Petrobras aumentou a produção de 75 mil para 750 mil barris/dia de petróleo;
- Estruturação das grandes construtoras nacionais;
- Crescimento do PIB de 14%;
- Construção de 4 portos e recuperação de outros 20;
- Criação da Eletrobrás;
- Implantação do Programa Nuclear - Criação da Nuclebrás e subsidiárias;
- Criação da Embratel e Telebrás; antes não havia orelhões nas ruas nem se falava por telefone entre os Estados;
- Construção das Usinas Angra I e Angra II;
- Desenvolvimento das indústrias Aeronáutica e Naval (em 1971, o Brasil foi o 2º maior construtor de navios do mundo);
- Implantação do Pró-álcool em 1976 - em 1982, 95% dos carros no País rodavam a álcool;
- Construídas as maiores hidrelétricas do MUNDO: Tucuruí, Ilha Solteira, Jupiá e Itaipú;
- Brutal incremento das exportações, que crescem de 1,5 bilhões de dólares para 37 bilhões; o País ficou menos dependente do café, cujo valor das exportações passa de mais de 60% para menos de 20% do total;
- Rede de rodovias asfaltadas passa de 3 mil para 45 mil Km;
- Redução da inflação galopante com a criação da Correção Monetária, sem controle de preços e sem massacre do funcionalismo público;
- Fomento e financimento de pesquisa: CNPq, FINEP e CAPES;
- Aumento dos cursos de mestrado e doutorado;
- INPS, IAPAS, DATAPREV, LBA, FUNABEM (Que no tempo dos militares funcionavam muito bem);
- Criação do FUNRURAL - a previdência para os cidadãos do campo;
- Programa de merenda escolar e alimentação do trabalhador;
- Criação do FGTS, PIS, PASEP;
- Criação da EMBRAPA (70 milhões de toneladas de grãos);
- Duplicação da rodovia Rio-Juiz de Fora e da Via Dutra;
- Criação da EBTU;
- Implementação do Metrô em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza;
- Criação da INFRAERO, proporcionando a criação e modernização dos aeroportos brasileiros (Galeão, Guarulhos, Brasília, Confins, Campinas - Viracopos, Salvador, Manaus);
- Implementação dos Pólos Petroquímicos em São Paulo (Cubatão) e na Bahia (Camaçari);
- Investimentos na prospecção de petróleo no fundo do mar que redundaram na descoberta da bacia de Campos em 1976;
- Construção do Porto de Itaquí e do terminal de minério da Ponta da Madeira na Ilha de S. Luís no Maranhão;
- Construção dos maiores estádios, ginásios, conjuntos aquáticos e complexos desportivos em diversas cidades e universidades do País;
- Promulgação do Estatuto da Terra, com o início da Reforma Agrária pacífica;
- Polícia Federal;
- Código Tributário Nacional;
- Código de Mineração;
- Implantação e desenvolvimento da Zona Franca de Manaus;
- IBDF Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal;
- Conselho Nacional de Poluição Ambiental;
- Reforma do TCU;
- Estatuto do Magistério Superior;
- INDA Instituto de desenvolvimento agrário;
- Criação do banco Central (DEZ64);
- SFH Sistema Financeiro de Habitação;
- BNH Banco Nacional de Habitação;
- Construção de 4 milhões de moradias;
- Regulamentação do 13º salário; O governo Lula está acabando com 13 salário;
- Banco da Amazônia;
- SUDAM;
- Reformas Administrativa, Agrária, Bancária, Eleitoral, Habitacional, Política e Universitária;
- Ferrovia da soja;
- Rede Ferroviária ampliada de 3 mil e remodelada para 11 mil Km;
- Frota mercante de 1 para 4 milhões de TDW;
- Corredores de exportações de Vitória, Santos, Paranaguá e Rio Grande;
- Matriculas do ensino superior de 100 mil em 1964 para 1,3 milhões em 1981;
- Mais de 10 milhões de estudantes nas escolas (que eram realmente escolas);
- Estabelecimentos de assistência médico sanitária de 6 para 28 mil;
- Crédito Educativo;
- Projeto RONDON;
- MOBRAL;
- Asfaltamento da rodovia Belém-Brasília;
- Construção da usina hidrelétrica de Boa Esperança no Rio Parnaíba;
- Construção da Ferrovia do Aço (de Belo Horizonte a Volta Redonda);
- Construção da Ponte Rio-Niterói;
- Construção da rodovia Rio-Santos (BR 101); e
- Impediram a implantação de uma "FARC" no Brasil
- A indústria bélica brasileira com a criação da ENGESA (projetista, construtora/fabricante e exportadora de muitos dos considerados melhores armamentos do mundo na época de glória). Essa foi "quebrada" pelos civis.
- A AVIBRÁS, a EMBRAER (sinistra até hoje) que pôs a concorrente canadense "BOMBARDIER" no bolso, empresa que é considerada uma das maiores e melhores na área de aviação do mundo.
- Criação e desenvolvimento da IMBEL (indústria de material bélico do brasil). Essa os civis ainda não conseguiram quebrar.
- Criação da CBC (companhia brasileira de cartuchos), que é uma das melhores do mundo e que fornece a munição das FFAA.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Saiba como Zé Dirceu, Dilma e Lula entregaram poços milionários de petróleo para Eike Batista



Sauer, ex-homem do governo do PT, conta como Zé Dirceu, Lula e Dilma ajudaram Eike Batista na rapinagem do Pré-Sal
Em longa entrevista de 27 páginas à edição trimestral de outubro de 2011 da Revista Adusp, da Universidade de São Paulo, aos repórteres Pedro Estevam da Rocha Pomar, Thaís Carrança e Daniel Garcia, o professor Ildo Sauer, Diretor de Gás e Energia da Petrobrás entre 2003 e 2007, período que cobriu o primeiro mandato do Presidente Lula e o início do segundo, participante ativo das decisões que levaram à descoberta, em 2005-2006, das jazidas do Pré-Sal, denuncia que Eike contratou, como consultores, dois ex-Ministros do ex-governo FHC, Pedro Malan, da Fazenda, e Rodolfo Tourinho, das Minas e Energia, e um do ex-governo Lula, José Dirceu, ex-Ministro da Casa Civil, para assessorá-lo, depois que arregimentou para a sua empresa OGX o engenheiro Rodolfo Landim, um dos maiores especialistas da estatal em petróleo.

. De longe, as denúncias são devastadoras para o ex-Presidente Lula e para Dilma. Não é por menos que nenhum dos dois quis falar. Ildo Sauer foi homem de confiança de ambos - nomeados pelos dois.

. Integrante da equipe de especialistas que conduziu as pesquisas vitoriosas em 2005-2006, que culminaram com as descobertas de petróleo na camada de pré-sal, primeiro, no poço Paraty(2005), em seguida, o poço Tupi(2006), cuja estimativa de produção vai até os 80 bilhões de barris, Landim e seu colega, também, engenheiro, Paulo Mendonça, ambos, ex-integrantes da Gerência Executiva de Exploração, centro nevrálgico da Petrobrás, saíram da estatal, criaram uma empresa de consultoria e foram trabalhar para Eike, que havia sido recomendado pelo ex-Ministro Tourinho para entrar no negócio do petróleo.

. Ou seja, o empresário X, já milionário, com uma fortuna estimada em 200 milhões de dólares, deu, graças às informações que teria sido a ele repassadas por ex-Ministro e ex-especialistas da Petrobrás, tacada bilionária, para se transformar em homem de fortuna potencial de 100 bilhões de dólares, a partir de compra via leilão de poço de petróleo avaliado em 10 bilhões de barris de reservas.

. Não seria, portanto, impossível que Eike, como declarou à repórter Sônia Bridi, do Fantástico, em 2015 e 2016, venha ser o homem mais rico do mundo. Só para ter-se ideia da grandeza das reservas arrematadas por Batista, atualmente, os Estados Unidos têm 29,4 bilhões de barris, não mais que o dobro do que passa deter o empresário brasileiro. Breve.

CLIQUE AQUI para ler as 27 páginas de denúncias. Vale a pena. A mídia nãos e ocupou do assunto e nem a oposição, também acusada por Sauer.